VPN: por que investir nesta tecnologia?

Autor: Telium Networks, 20/11/2020 às 10:18

Já discutimos o assunto aqui mais de uma vez, sobre como criar uma VPN, suas vantagens, funções e usos.

De fato, é uma tecnologia prática, de baixo custo e muito eficiente no que se propõe a fazer.

 

A VPN

VPN se traduz como uma Rede Privada Virtual, ou seja, é uma rede particular, montada em cima das redes públicas.

De maneira muito simplificada, é como se você adicionasse uma faixa extra na rodovia pública que só você e aqueles que você dá acesso podem entrar e sair.

Você continua utilizando o caminho disponível pelas redes públicas, mas com uma linha privada montada por cima dessa estrutura.

 

Conexão

Um dos principais usos comerciais da VPN é a segurança, de forma que o usuário tem seu endereço de IP mascarado pela VPN que irá evitar que pessoas maliciosas consigam encontrar sua real localização.

Como essa máscara te provém uma localização geográfica fictícia, é muito comum usuários domésticos utilizarem VPNs para acessar conteúdos com restrição de região.

Outro uso muito constante de VPNs é a seleção de rotas de conexão, ou seja, o provedor da VPN irá escolher o caminho mais curto entre a sua máquina e o servidor que você está querendo acessar, o que irá diminuir consideravelmente o tempo de acesso e a latência de resposta.

 

Segurança

Outro bom motivo para a utilização de VPNs é que mesmo utilizando a rede pública como base, seus dados trafegam por uma via criptografada, evitando que eles fiquem expostos.

 

Grátis vs. Paga

No mercado temos tanto opções “gratuitas” quanto opções pagas.

A razão das aspas no “gratuitas, é que de uma forma ou de outra, você está pagando por esse serviço, apenas não está utilizando dinheiro.

 

VPNs gratuitas.

Para manter seus serviços e estrutura, a empresa precisa gerar dinheiro, e a maneira que as VPNs gratuitas têm de fazer isso é bem simples.

Vendendo os dados de navegação dos usuários.

Dados são o “petróleo” do século XXI, logo, valem um bom dinheiro, e uma operadora que tem vasto acesso a dados de navegação pode fornecer o serviço para seus usuários sem cobrar taxas e mesmo assim gerar lucros.

Os serviços gratuitos, porém, apresentam algumas limitações que devem ser consideradas.

Primeiro, e supracitado, é a venda de dados de navegação, o que pode gerar um grande desconforto para usuários que buscam o serviço de VPN justamente pensando em privacidade.

Outro ponto negativo é que os recursos e serviços de atendimento costumam ser muito limitados para cortar custo.

E por fim, a infraestrutura de serviços gratuitos costuma ser mais simples o que pode prejudicar o desempenho.

 

VPNs pagas

As VPNs pagas, por outro lado utilizam o dinheiro de assinaturas para se manter e gerar lucros.

E por este motivo, a primeira grande vantagem dos serviços pagos é a alta segurança.

Se você busca privacidade, essa é a sua melhor opção.

Os outros pontos são antíteses das VPNs gratuitas.

Ou seja, as opções pagas, geralmente, possuem uma infraestrutura muito mais robusta, central de atendimento especializada para suporte e uma maior variedade de recursos das opções gratuitas simplificadas.

Isso se traduz em velocidade, segurança e confiabilidade.

 

Qual modelo escolher?

Não existe um grande argumento subjetivo e filosófico para a escolha de um serviço de VPN.

Se você necessita de algo simples, pontual e não se importa muito com o destino dos seus dados de navegação então você pode se arriscar e utilizar VPNs gratuitas.

Por outro lado, se você requer um serviço robusto, confiável e seguro, ou se apenas possui uma grande preocupação com privacidade, confiabilidade e desempenho, é melhor investir em um serviço pago.

Nuvem de tags